Pvhcaos - AO VIVO

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Emdur reativa iluminação da centenária Vila dos Ferroviários

George Telles Gentedeopiniao.com.br

MDUR ATENDE DEMANDA DA ASFEMM E REATIVA ILUMINAÇÃO DA CENTENÁRIA VILA DOS FERROVIÁRIOS, NA SEGUNDA 4


Porto Velho, RONDÔNIA – A partir de segunda-feira (4), com o patrocínio da Prefeitura desta Capital, todos os pontos de iluminação localizados no perímetro da centenária Vila Ferroviária serão reativados pela Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano (EMDUR).

A garantia foi dada neste final de semana pelo novo Diretor-Presidente, Thiago Terazzi, que atendeu pedido da Associação dos Ferroviários após intervenção do Vice-Presidente da entidade George Telles (Carioca), em nome dos moradores cuja maioria é idosa que, desde o século passado, é obrigada a ficar presa dentro de casa.

Carioca relatou ao titular da EMDUR, que toda a fiação elétrica subterrânea que permitia iluminar todo o perímetro do cruzamento da Avenida Farquar ao limite das ruas Sete de Setembro, João Alfredo até a Rua Euclides da Cunha, foi roubada por marginais e traficantes que infestam o entorno do Complexo Ferroviário e o Centro Antigo de Porto Velho.

Segundo ele, desde o século passado, “os nossos velhinhos, com a iluminação precária, são impedidos até hoje de contemplarem as belezas encorpadas ao Complexo da Estrada de Ferro, além do Pôr-do-Sol ao longo do horizonte do Rio Madeira em direção às usinas de Santo Antônio”.

Tradicionalíssimas e invejáveis, as luminárias que haviam nos pontos de iluminação no local onde foi construído o casario que compõe, não só a centenária Vila, mas o centro antigo de Porto Velho, “sofreram descaminhos e, com certeza, subtraídas por omissão de administrações descompromissadas com a conservação e preservação do patrimônio de nossa cidade”, alertou Carioca.

Envolta em grandes segredos, “os furtos e roubos de peças do acervo da Vila Ferroviária e da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, nunca foram descobertos”, assinalou o dirigente da entidade. Porém, com a nova direção da EMDUR, ao que parece já, nesta segunda-feira (4), “dará aos ferroviários e suas famílias, a chance de retomarem os antigos hábitos de, ao final das tardes, à porta de casa, terem mais segurança e conforto”, aduziu Carioca.

Com a retomada da iluminação, moradores, visitantes e turistas poderão acessar os ambientes locais e desfrutarem do que há de melhor da história, dos usos e costumes deixados pelos antigos habitantes - e conservados pelos atuais atores da Vila Ferroviária e da Estrada Madeira Mamoré. Além de usufruírem da rica história e cultura impressa nas locomotivas, litorina, estação central, prédio do relógio e área de acesso ao Rio Madeira, arrematou Carioca.

O novo sistema dará prioridade à fiação de caráter subterrâneo, o que impedirá potenciais furtos do material a ser utilizado durante o processo de revitalização dos novos pontos de luz.  Essa medida havia sido pedida às administrações passadas. Contudo, “os moradores não foram atendidos”, disseram moradores que participara de reunião com Thiago Terazzi e engenheiros da EMDUR.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apoie o underground

Livro reúne ensaios sobre história social do humor

Jornal da USP Livro reúne ensaios sobre história social do humor Em nova obra, o professor Elias Thomé Saliba, da USP, analisa dife...