Player

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Capitalismo Conectado

'Queremos tornar o mundo mais aberto e conectado', diz Zuckerberg

Fundador do Facebook enviou carta a possíveis investidores da empresa.
Leia a íntegra do documento enviado por Zuckerberg.


Mark Zuckeberg, o fundador do Facebook de apenas 27 anos, anexou uma carta pessoal aos documentos enviados aos órgãos reguladores para que a rede social possa começar a vender ações na Bolsa de Nova York. Na noite de quarta-feira (1º), o Facebook enviou o pedir de IPO (oferta inicial de ações, da sigla em inglês) dizendo que espera arrecadar US$ 5 bilhões.

 

 

"Originalmente, o Facebook não foi criado para ser uma empresa. Ele foi construído para realizar uma missão social: tornar o mundo mais aberto e conectado.
Nós achamos que é importante que todos os que querem investir no Facebook entendam o que essa missão significa para nós, como tomamos decisões ou porque fazemos o que fazemos. Vou tentar destacar essa abordagem nesta carta.
No Facebook, somos inspirados por tecnologias que revolucionaram as maneiras com as quais as pessoas compartilham e consomem informação. Frequentemente, falamos sobre invenções como a imprensa ou a televisão –ao comunicação mais eficiente, elas levaram à transformação completa de muitas partes da sociedade. Elas deram voz às pessoas. Elas encorajaram o progresso. Elas mudaram os meios com os quais a sociedade se organiza. Elas nos aproximaram.
Hoje, nossa sociedade chegou a outro ponto de ruptura. Vivemos em um momento em que a maioria das pessoas no mundo tem acesso à internet ou a celulares –as ferramentas básicas necessárias para começar a compartilhar o que estão pensando, sentindo ou fazendo. O Facebook quer construir serviços que dão às pessoas o poder de compartilhar e ajudá-las a transformar o centro das nossas instituições e indústrias.
Existe grande necessidade e oportunidade de conectar todas as pessoas do mundo, dar a todos uma voz e ajudar a transformar a sociedade do futuro. Não há precedentes para a escala da tecnologia e a infraestrutura que devem ser construídas e acreditamos que esse é o problema mais importante no qual devemos nos focar.
Esperamos fortalecer a maneira com a qual as pessoas se relacionam
Mesmo que a nossa missão pareça grande, ela é pequena –está no relacionamento de duas pessoas.
As relações pessoais são a unidade fundamental da nossa sociedade. As relações são os meios com os quais nós descobrimos novas ideias, entendemos o mundo e, em última instância, conseguimos a felicidade.
No Facebook, construímos ferramentas para ajudar pessoas a se conectar para compartilhar o que querem e, ao fazer isso, estamos aumentando a capacidade delas de criar e manter relações.
Um compartilhamento maior cria uma cultura mais aberta e leva a um entendimento melhor da vida e da perspectiva dos outros. Acreditamos que isso cria um grande número de fortes relações e ajuda para que as pessoas sejam expostas a perspectivas novas e mais diversas.
Ao ajudar as pessoas a fazer essas conexões, esperamos mudar o jeito com o qual elas espalham e consomem informação. Acreditamos que a informação do mundo deve lembrar o ‘social graph’ –uma rede construída de ponto em ponto, e não com um centro único, como existe agora. Também pensamos que dar às pessoas o controle sobre o que elas compartilham é um princípio fundamental nessa mudança.
Já ajudamos mais de 800 milhões de pessoas a mapear mais de 100 bilhões de relações até agora. Nosso objetivo é acelerar esse processo.
 
Nós esperamos melhor como as pessoas se conectam a negócios
Acreditamos que um mundo mais aberto e conectado ajudará a criar uma economia mais forte
Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook
Acreditamos que um mundo mais aberto e conectado ajudará a criar uma economia mais forte, com negócios mais autênticos e que constroem melhores produtos e serviços.
Compartilhando mais, as pessoas têm acesso a diferentes opiniões de quem elas confiam sobre produtos e serviços. Isso torna mais fácil a descoberta de novos produtos e melhora a qualidade e eficiência de nossas vidas.
Ao focar nossa missão na construção de um serviço ótimo, acreditamos que vamos criar valor para nossos acionistas e parceiros a longo prazo –em retorno, isso permitirá que continuemos atraindo as melhores pessoas para trabalhar nos produtos. Não acordamos de manhã com o objetivo principal de ganhar dinheiro, mas entendemos que o melhor jeito de realizarmos nossa missão é construir uma empresa valiosa e forte.
Também é assim que pensamos no nosso IPO. Nós vamos fazer uma oferta pública para nossos funcionários e investidores. Ao nos tornar uma empresa pública, estamos nos comprometendo com nossos novos investidores e vamos trabalhar para honrar isso.
 
O "Jeito Hacker"
Como parte da construção de uma empresa forte, trabalhamos duro para manter o Facebook o melhor lugar para que pessoas brilhantes impactem sobre o mundo e aprendam com outras pessoas brilhantes. Nós cultivamos uma cultura única e uma abordagem de gerenciamento que chamamos de “Jeito Hacker”.
A palavra hacker tem uma conotação negativa injusta, por eles serem retratada na mídia como pessoas que invadem computadores. Na verdade, hackear significa apenas construir algo rapidamente e testar os limites do que pode ser feito. Como na maioria das coisas, isso pode ser usado para o bem ou para o mal, mas a maioria dos hackers que conheci tendem a ser idealistas que querem ter um impacto positivo no mundo.
O Jeito Hacker é uma abordagem que envolve melhora contínua. Os hackers acreditam que algo sempre pode ser melhor e que nada nunca está completo.
Os hackers tentam construir os melhores serviços a longo prazo ao lançar rapidamente novos produtos e aprender, ao invés de querer fazer tudo certo de uma vez só. Para dar suporte a isso, construímos um quadro para testes que pode ter várias versões do Facebook de uma só vez. Temos as palavras “Feito é melhor do que perfeito” pintadas em nossas paredes para nos lembrar de sempre continuar lançando novos serviços.
Hackear também é uma disciplina ativa. No lugar de debater por dias sobre se uma nova ideia é possível e qual o melhor jeito de fazer algo, os hackers apenas fazem um protótipo e veem como ele funciona. Existe um mantra hacker que você ouvirá nos corredores do Facebook: “O código ganha argumentos.”
A cultura hacker também é extremamente aberta e meritocrática. Os hackers acreditam que as melhores ideia e implementação sempre devem ganhar –não a pessoa que fez o melhor lobby pela ideia ou quem gerencia mais gente.
Para encorajar essa abordagem, a cada alguns meses, temos uma hackatona (uma espécie de maratona hacker), onde todos constroem protótipos com as novas ideias que têm. No final, o time se junta para olhar tudo o que foi produzido. Muitos dos nossos produtos de sucesso vieram dessas “maratonas”, incluindo a Timeline, o bate-papo, o vídeo e outros projetos importantes de infraestrutura.
Para nos certificar de que nossos engenheiros compartilhar dessa ideia, nós pedimos que eles passem por um programa em que aprendem a base do nosso código, nossas ferramentas e nossa abordagem. Existem muitos caras na indústria que gerenciam engenheiros e não sabem produzir código.
Os exemplos acima são todos relacionados à engenharia, mas separamos nossos princípios em cinco valores principais:
 
Foco no impacto
Se queremos tem o maior impacto, o melhor jeito de fazer isso é nos certificando de que sempre estamos focados na solução de problemas importantes. Parece simples, mas nós pensamos que a maioria das companhias não fazem isso direito e perdem muito tempo. Nós esperamos que todos no Facebook encontrem problemas sobre os quais trabalhar.
 
Seja rápido
A rapidez permite que possamos construir mais serviços e aprender mais rápido. Apesar disso, algumas empresas diminuem seu ritmo ao crescer, porque tem mais medo de cometer erros do que perder oportunidades. Nós temos um ditado: “Seja rápido e quebre as coisas.” A ideia é que, se você nunca quebrar ninguém, você provavelmente não está se mexendo na velocidade rápida o suficiente.
 
Seja corajoso
Construir coisas brilhantes significa enfrentar riscos
Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook
Construir coisas brilhantes significa enfrentar riscos. Isso pode ser assustador e previne que a maioria das companhias façam as coisas corajosas que deveriam fazer. Apesar disso, em um mundo que está mudando tão rápido, você tem a garantia de falhar se não se arriscar. Temos outro dito aqui: “A coisa mais arriscada que você pode fazer é não se arriscar.” Encorajamos todos a tomar decisões corajosas, mesmo que isso signifique um erro às vezes.
 
Seja aberto
Acreditamos que um mundo mais aberto será melhor porque pessoas com mais informação podem tomar melhores decisões e ter um melhor impacto.
Esse objetivo também funciona para a companhia. Trabalhamos duro para garantir que todos do Facebook tenham acesso a maior quantidade de informações possíveis sobre cada parte da empresa, para que possam tomar melhores decisões.
 
Crie valor social
Mais uma vez, o Facebook existe para tornar o mundo mais aberto e conectado, e não apenas para criar uma empresa. Esperamos que todos no Facebook foquem sua rotina em criar um valor real para o mundo a partir do que fazemos.
Obrigada por separar um tempo para ler essa carta. Acreditamos que temos uma oportunidade de ter um impacto importante no mundo e construir uma empresa duradora nesse processo. Espero que possamos construir algo juntos.
Mark Zuckerberg"

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário