Player

segunda-feira, 15 de março de 2010




IV Festival Solaris

Nettu - Vilhena RocK - http://vilhenarockzine.blogspot.com/

O festival que tem uma fórmula não tão inédita assim mas que tem dado resultados que realmente parecem ser efetivos. Várias bandas surgem em Cacoal para se apresentar no festival que se consolida como o principal da capital do café em Rondônia.

O evento que foi realizado nos dias 12, 13 e 14 com um formato simples: sete bandas se apresentaram nas duas primeiras noites e seriam avaliadas pelo público e por um corpo de jurados. Pelo público saíram uma finalista por noite, assim como saíram uma finalista por noite pelo júri.



O Estúdio Solaris, capitaneado por Fernando "Djow" Meloni, se consolida como um dos principais fomentadores da cultura alternativa local, incentivando principalmente novas bandas (com gente mais nova ainda) e o retorno do interesse de veteranos da cena cacoalense (como alguns integrantes da banda Macacos me Mordam)em se apresentar novamente na cidade.


No sábado, dia 12/03, cheguei em Cacoal as cinco da tarde, embora com o clima mais ameno, mas nem por isso menos quente, e fui direto ao Centro de Cultura e Convivência (e teatro também) Cacilda Becker, local de realização do Festival. Já estava "quase" tudo pronto para começar, embora problemas técnicos impediram o cumprimento do horário previsto para o início do festival. E nesse meio tempo também veio a notícia de que a banda Ultimato (Porto Velho/RO) - convidada para encerrar a primeira noite - não iria se apresentar no festival. Quem também deu baixa no festival foi a banda local Dbright, na segunda noite do festival.



Como não pude acompanhar todas as bandas, seja por estar em alguma função no festival ou por ausência, fica injusto resenhar aqui os grupos que não foram devidamente assistidos. Cabe dizer que na primeira noite destaco a participação da banda Rufus, local, que mistura em seu som blues & hard rock, fato que a diferenciou do tom em maior parte juvenil do festival em sua primeira noite. Após a apresentação da última banda da noite, Tomate Cru, foi aberta a votação do público para a escolha de uma das finalistas do festival. Vence aí a mais popular, no caso, quem leva mais gente consigo para apoiá-la na hora da decisão. Aí que vem a grande sacada do festival, trazer público das mais diversas "tribos", amigos de escola, de bairro, pai, mãe, tia, que acabam por conhecer um pouco mais da cena local. Bem interessante isso. Como banda mais votada saiu a Tomate Cru, formada por jovens de 12 a 15 anos em sua maior parte. Gerou meio que um desconforto por parte dos presentes no festival, mas o que valia era o voto do público, que escolheu dessa forma. Acredito que sim, é um incentivo, mas a banda não pode se acomodar. Foram eleitos, mas ainda não estão "no ponto", precisam amadurecer e tocar as músicas numa batida mais acelerada, nada que o tempo e o palco não dêem um jeito. Como escolha dos jurados a banda CR4 não foi nenhuma surpresa, depois de mostrar um som coeso em sua apresentação. A banda é promissora, mas ainda tem de encontrar um ponto para fugir do lugar comum que muitas bandas formadas por adolescentes acabam por ficar. Potencial eles tem, talento também (de sobra), falta achar só o diferencial para banda ir cada vez mais longe.



Pois bem, na segunda noite do festival (13/03) a competição foi mais equilibrada. Dona Dulce (Ouro Preto d'Oeste/RO) surpreendeu pelas influências (com direito a Artic Monkeys), mas a disputa ficou mesmo entre Di Verde e Mega Drive. Respectivamente as bandas foram escolhas do público e dos jurados, embora acredite que a banda Urbanos (Vilhena/RO) tenha tido uma apresentação mais consistente, algo que foi bem observado pelos jurados em conversa depois do festival. Bom, não deu para a banda vilhenense, então boa sorte pra eles na próxima vez. Mega Drive mandou muito bem, justiça seja feita, mas a banda precisa se soltar mais no palco.



Na noite deste domingo aconteceu a finalíssima com as bandas Tomate Cru e Di Verde (escolha do público) & CR4 e Mega Drive (escolha do júri), com encerramento da banda Djow. Logo iremos divulgar a data de lançamento do DVD do festival, e também lançar uma matéria sobre a banda vencedora do mesmo.

Em tempo, a grande vencedora do Festival Solaris deste ano foi a CR4, aliás, a banda já é bicampeã do festival. Parabéns aos meninos aê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário